Expoagro: Encontro técnico debate cenário da fruticultura em MS

Segundo especialistas, logística e comercialização são grandes desafios do setor

Um encontro técnico reuniu produtores e especialistas em fruticultura na manhã desta sexta-feira (18) no auditório do Parque de Exposições João Humberto de Carvalho, como parte da programação da 54ª Expoagro. Promovida pelo Sindicato Rural, a feira agropecuária segue até domingo com ampla programação voltada à capacitação do produtor rural. Durante o encontro, que lotou o auditório, os palestrantes debateram as perspectivas para o mercado da fruticultura no Brasil e no Mato Grosso do Sul e destacaram as alternativas para superar os maiores desafios do setor, entre eles a logística e comercialização. O superintendente de Estado de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar, Rogério Beretta, destacou que no campo o risco de empreender é muito maior do que na cidade e ressaltou a importância do associativismo em busca de suporte na comercialização, considerado hoje o maior gargalo do setor. "Quando o produtor busca uma cooperativa, tem à sua disposição toda uma estrutura de comercialização, o que certamente faz toda a diferença já que são produtos altamente perecíveis", destacou. O diretor técnico do Sistema Famasul, Renato Roscoe, lembrou que produzir é relativamente fácil, já que o produtor rural é altamente determinado e inovador. "O problema é que a fruticultura é mais sensível e a comercialização é um ponto chave neste processo. O que falta hoje é organizar a cadeia e promover uma comercialização mais organizada e eficiente", afirmou. Luiz Roberto Barcelos, presidente da ABRAFRUTAS (Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados) e presidente do Comitê Nacional da Fruticultura (CNA), lembrou que a produção de frutas é diferente da soja, por exemplo, que pode ficar estocada - o que justifica a urgência na busca por um sistema de distribuição. "Quanto mais cedo o produtor vender, melhor. Depois que a produção é colhida, é como uma barra de gelo que começa a derreter. Por isso, pensar na comercialização é tão importante", afirmou. Hoje, segundo ele, 16% de toda a mão de obra do agronegócio vem da fruticultura, uma atividade que gera renda e mão de obra de forma bem distribuída. Hoje são mais de 2,5 milhões de hectares plantados no Brasil e 44 milhões de toneladas produzidas anualmente, o que coloca o país na terceira posição na produção mundial de frutas - perdendo apenas para China e Índia. Quando o assunto é exportação, o Brasil ocupa a 23ª posição, já que 97% da produção fica no mercado local.

Sobre a Expoagro

A 54ª Expoagro é realizada pelo Sindicato Rural de Dourados em parceria com Daniel Freitas e João Paulo Paz, organizada pelo Grupo Sato e conta com o patrocínio da cervejaria Devassa, Governo de Mato Grosso do Sul, Prefeitura Municipal de Dourados, São Bento incorporadora, Caixa, Senar/MS e Unigran com o apoio do Sicredi e tem a parceria da Aced - Associação Comercial e Empresarial de Dourados, da Famasul - Federação da Agricultura e Pecuária de MS -, e do Hotel Ibis e Hotel 10.

A entrada é gratuita todos os dias até as 18 horas. Nos dias de show, a cobrança será feita a partir desse horário e nos demais, a entrada será franca.

Ingressos e passaportes Os ingressos e passaportes para os shows podem ser adquiridos pelos sites www.expoagrodourados.com.br e www.ingressonacional.com.br. A programação completa do evento pode ser acessada por meio do link: goo.gl/JVAoJX. Siga a Expoagro nas redes sociais: @expoagrodouradosoficial e facebook.com/expoagrodouradosoficial

Fotos: Expoagro/Sindicato Rural